Organizações lançam projeto para promoção do voto responsável

August 27, 2020

 

 

No intuito de fomentar o diálogo sobre o voto responsável, grupo de organizações lança o projeto colaborativo Meu, Seu, Nosso Voto. A partilha inicial do projeto reuniu cerca de 60 participantes, entre membros das organizações envolvidas, jovens mobilizadores e diferentes agentes sociais parceiros. Com as vertentes dos direitos humanos e da juventude, o projeto, desenvolvido por cinco mulheres de organizações da sociedade civil, propõe uma campanha digital apartidária em favor do  diálogo aberto e saudável sobre a responsabilidade do voto. 


Com a perspectiva de que o voto é uma ferramenta de transformação social, um ato individual, mas de impacto coletivo, o Meu, Seu, Nosso Voto quer incentivar o diálogo e a comunicação saudável da Internet a diferentes espaços da sociedade. Entre os objetivos do grupo está a criação de uma rede de mobilizadores e multiplicadores que pautem o tema voto responsável em uma campanha digital, sobretudo, mas não só, para jovens que votam pela primeira vez.


Para isso, o grupo desenvolveu materiais de apoio para as instituições e agentes sociais que aderirem à campanha do voto responsável #MeuSeuNossoVoto. A partir dos pilares #SomosSeresPolíticos, #SomosPlurais e #SomosComunicadores, o projeto oferece um guia de conteúdo sobre o voto responsável com sugestões de roteiro para rodas de conversa sobre o tema. Além de conteúdos e metodologias para campanha de comunicação nas redes sociais.


“Precisamos falar horizontalmente sobre política. Em um período que nossa democracia é atacada e as discussões políticas estão polarizadas, entendemos que é importante promover o diálogo horizontal e equilibrado para alcançar pontos comuns que nos levem a uma sociedade mais democrática. Para isso, acreditamos na promoção de um diálogo que desmistifique a política, que traga conceitos mais próximos à realidade das pessoas. Para que os jovens reflitam sobre essa responsabilidade e essa ferramenta de transformação que é o voto responsável”, disse Michele Bravos, presidente do Instituto Aurora, organização envolvida no projeto.

 

Voto Responsável


Como forma de demonstrar os ideais do Meu, Seu, Nosso Voto, a equipe do projeto convidou quatro pessoas que ocupam espaços distintos na sociedade, para ampliar a compreensão sobre o voto responsável durante a Partilha Inicial.


Para Ágatha Rocha, jovem que vota pela primeira vez este ano, jovens e adultos estão desestimulados com a política de hoje, porém, falta interesse em estimular os jovens a isso, disse no evento. “Cada um tem uma participação disso. Cada um é protagonista e as pessoas não enxergam os jovens como protagonistas, somos subestimados. Na escola mesmo, as pessoas não são inspiradas a refletirem sobre o voto”, comenta Agatha, que é estudante de Administração na Universidade Federal do Paraná (UFPR), e integra os movimentos Global Shapers e Youth Action Hub, ambos de promoção da liderança jovem, em Curitiba (PR). 


“O voto é um direito que foi conquistado com muita luta, a gente precisa valorizar isso”, adiciona. Ela conta que seu interesse por política surgiu na necessidade de ver uma representatividade plural no poder. 


A professora de Geografia e Filosofia, Suzi Tomáz, leciona para o ensino fundamental e médio em uma escola indígena no interior do Paraná e participou de um projeto de tradução da Lei Maria da Penha para o idioma Kaingang. Como mulher indígena, diz que faltam mulheres de povos nativos no poder e em outras posições de liderança. “Eu costumo dizer aos alunos que nunca se conquista uma coisa tão facilmente, que eles enxerguem a realidade da aldeia, porque a gente tem direito de tomar o nosso lugar. A maioria dos professores não são indígenas, eu digo aos alunos que a gente tem que tomar o nosso lugar, nas nossas escolas, explicar a eles porque eles têm que estar em sala de aula”, fala.

Também participaram da conversa Henry Xavier, jornalista, palestrante e Relações Institucionais da Universidade Livre para Eficiência Humana e também pré-candidato a vereador de Curitiba nas eleições 2020; e Josiane Paixão, jovem de Paraisópolis (SP), recém formada em Relações Públicas, e analista de marketing na Generation Brasil, organização voltada para empregabilidade de jovens.

 

O projeto foi cocriado por cinco mulheres, representantes das organizações Instituto Aurora para Educação em Direitos Humanos, Escola da Política, Instituto Nossa Causa, Instituto Política Por.De.Para Mulheres e o Programa Cidade da Gente.

Please reload

Posts Em Destaque

Por meio de videochamadas, grupo de palhaçaria profissional amplia área de atuação e chega a hospital de Cascavel

September 16, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags