Fake news: como ser um agente da educação midiática

O esforço de toda comunidade é fundamental para luta contra a desinformação. Aprenda como reagir a mensagens de conteúdo falso.


Nossa campanha DeVerdade, DePropósito entrou em uma nova fase! Agora os materiais de conscientização tem o apoio da Embaixada Americana, por meio de um edital de recursos emergenciais de combate à Covid-19. A gente ficou bem feliz em saber que o comitê avaliador entendeu a importância do combate à desinformação como item importante na luta contra a pandemia do novo coronavírus.


Além dos materiais educativos que você acessa aqui no nosso blog e nas nossas redes sociais, temos compartilhado conhecimento por meio de palestrantes transmitidas online! Nas últimas semanas conduzimos um workshop sobre fake news com lideranças comunitárias dos bairros de Curitiba: 10 líderes debateram o assunto com a gente a convite do Programa Cidade Modelo, iniciativa do Instituto Sivis que busca promover Curitiba como uma cidade mais colaborativa. Também apresentamos o tema aos alunos do curso de Direito do UniCuritiba. Durante a apresentação, a fundadora da DePropósito, Ester Athanásio, debateu o tema com o advogado Rhodrigo Deda, que representou a OAB-PR e tratou de aspectos legais do assunto.


Estamos preparando um e-book muito legal com tudo isso! Acreditamos que a educação midiática é o caminho mais efetivo para romper o ciclo de disseminação de fake news. Mesmo que a legislação avance ou a tecnologia crie restrições, o banimento impositivo do crime não conscientiza, e cria riscos para o uso do direito de liberdade de expressão. Acreditamos que precisamos gerar reflexão, conscientização e uma mudança de mentalidade.


Neste processo, todos os cidadãos são agentes da educação midiática! Saber ler e interpretar as informações nos protege de fraudes, manipulações e enganos, dentro e fora da pandemia. Se você já entendeu isso, não guarde a informação só para você: o que é bom precisa ganhar maior alcance que as mentiras. É preciso um esforço para romper as "bolhas" e propor o diálogo com quem pensa diferente ou é refém da desinformação. Por isso, preparamos um passo-a-passo simples que você pode seguir quando receber uma informação falsa.


1- Avise quem enviou

Precisamos romper o ciclo de mentiras. Avise a pessoa que enviou que trata-se de uma fake news. Explique porquê. Se você não avisá-la, provavelmente ela vai continuar acreditando e repassando. E pior: não vai tomar consciência sobre a gravidade do assunto. Ela pode continuar repetindo esse comportamento com outras informações. Essa pessoa precisa ser educada midiaticamente.



2- Apresente provas

Se possível, alerte com evidências confiáveis: repasse links de agências de checagem e/ou de veículos de comunicação tradicional. Já indicamos alguns aqui. Isso traz credibilidade para sua fala. 3- Peça retratação

Peça gentilmente para que a pessoa avise todos os contatos que receberam a informação que era mentira. Ela deve pedir desculpas. Se for em um grupo, você poderá checar se ela fez isso. E se não fez, você mesmo pode alertar. Evite o tom de conflito e acusação e opte por uma abordagem de empatia. Nem sempre é fácil, mas vale a pena tentar!


4 - Explique o perigo das fake news Explique porque está pedindo isso e reforce a importância de romper com o ciclo de fake news. As pessoas só vão dar importância quando entenderem a gravidade e se sentirem responsáveis pelo que publicam ou compartilham. Por isso é importante que você procure uma linguagem que aproxime! Evite termos técnicos ou acadêmicos. Tente explicar se expressando de maneira clara e simples.


5 - Parabenize!

Muitas pessoas são motivadas pelo reconhecimento e pelo elogio. Também se retraem com críticas e apontamentos em público. Seja estratégico: se o resultado for positivo, parabenize e fique à disposição para ajudar na próxima oportunidade. É importante que essa pessoa confie em você. Reitere que em caso de dúvidas, melhor não compartilhar. Tente explicar a ela como checar informações. Se preferir, manda esse link pra ela. Explicamos tudinho ali!


Por fim, boa sorte! Que você encontre pessoas abertas ao diálogo e ao conhecimento. E se ficar difícil, tente manter a paciência de um educador ;)


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 DePropósito Comunicação de Causas

Rua Martim Afonso, 432 - São Francisco - Curitiba (PR)

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Branca ícone do YouTube
  • facebook
  • White LinkedIn Icon

Assessoria de Imprensa Curitiba, Produção de Conteúdo e Consultoria em Comunicação.