• DePropósito Comunicação

Em parceria com universidade de Curitiba, ONG oferta vagas em cursos de empreendedorismo


A Organização de Desenvolvimento de Potencial Humano (ODPH) - entidade da sociedade civil que há 12 anos atua na comunidade Vila Torres, em Curitiba (PR) - se uniu ao UniCuritiba - instituição da Ânima Educação, uma das principais organizações de ensino superior do país - para oferecer a pré-adolescentes curitibanos cursos de empreendedorismo, informática básica e competências/habilidades esperadas pelo mercado de trabalho.


Por meio do projeto SemeAção são oferecidas 28 vagas para adolescentes moradores da Vila Torres que tenham entre 12 e 14 anos, estejam estudando e vivam em situação de vulnerabilidade social. As inscrições podem ser feitas diretamente pelos canais de comunicação da ODPH, nas redes sociais ou pelo WhatsApp (41) 99571-8760.


O SemeAção tem como base três pilares: mercado de trabalho, empreendedorismo e inclusão digital, com encontros de duas horas semanais nas sextas-feiras, das 10h às 12h ou das 13h às 15h. Dentro dos pilares são elaborados planos de aulas com subtemas que auxiliam na aplicação da oficina.


O objetivo principal do curso é fornecer aos participantes informações sobre o mercado de trabalho e o entendimento dos direitos e deveres dos jovens no âmbito trabalhista. Além de preparar o grupo para a inserção profissional, o projeto estimula a autonomia, a educação financeira e a compreensão sobre o sistema monetário brasileiro.


A iniciativa também proporciona a inclusão digital dos adolescentes e contribui para a diminuição do analfabetismo digital por meio de acesso às tecnologias da informação. Inclusão, criatividade e inovação são as três frentes trabalhadas pelo curso.


Desejo de aprender


Para Kauanna Toppa, fundadora da ODPH, projetos como o SemeAção, que falam sobre habilidades necessárias e exigências do mercado de trabalho, fomentam o empreendedorismo e levam perspectivas profissionais para os moradores de comunidades vulneráveis. Desta forma, contribuem para que os participantes ampliem seus horizontes e criem o desejo de aprender e se desenvolver, alçando voos altos.


“Precisamos enaltecer o potencial de cada um deles e mostrar que são capazes de serem profissionais de qualquer área e de chegarem a grandes patamares, mas precisam sempre de estímulo e incentivo diário, pois a desigualdade e falta de oportunidades reais são ainda muito latentes, então precisamos capacitar cada vez mais, essa é a nossa missão”, afirma.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população da Vila Torres é de 4.231 pessoas. Desse total, 50,7% são homens e 49,3% mulheres. Entre os responsáveis pelos domicílios, 79,8% são alfabetizados e 20,2% não frequentam a escola. Entre os não alfabetizados, a maioria é mulher.


O professor da graduação e pós-graduação do UniCuritiba, Sérgio Czajkowski Júnior, vai conduzir os trabalhos de responsabilidade da instituição de ensino por meio do projeto “Empreendedorismo Social, Inovação e Modelos Colaborativos na Comunidade da Vila Torres (em Curitiba)”. Segundo ele, sua participação e a dos acadêmicos no projeto tem um caráter transformador.


"Fomos convidados a participar do projeto em janeiro deste ano e passamos a enxergar uma realidade que está invisível à maioria das pessoas. A Vila Torres ainda é uma região desassistida em termos de políticas públicas essenciais, o que mantém a população na invisibilidade social", diz.


Sérgio lembra que "as crianças e os jovens são o futuro" e, por isso, merecem toda a atenção da sociedade, do poder público, das universidades e de instituições como a ODPH. "A ONG é um espaço de inovação, integração e demonstra um olhar muito atento, integralmente voltado ao futuro da nossa sociedade. É um prazer fazer parte desta iniciativa. Quem mais tem aprendido no processo somos nós”, conclui.


Desde que os cursos começaram a ser ofertados à comunidade, em março deste ano, 11 jovens já foram capacitados. Oscar Soares de Paula Olivino, 13 anos, participa dos projetos da ODPH há sete anos e já iniciou no SemeAção. “Eu estou aprendendo sobre o mercado de trabalho, coisas importantes na vida, aprendendo a fazer currículo e muito mais. Além disso, estou aprendendo a mexer com tecnologia, excel, word, e isso vai me ajudar a atingir os meus objetivos. Eu quero ser designer de games ou bombeiro, então pode me ajudar”, comenta.


Além do professor Sérgio, o projeto também conta com a participação das professoras Erika Campos e Regina Bueno Bacellar, as quais vêm desenvolvendo ações, em conjunto com os alunos do UniCuritiba, nos campos do Direito, Cidadania e Educação Ambiental. A ideia é que, em paralelo ao projeto SemeAção, sejam desenvolvidas outras ações sociais e projetos colaborativos em prol da comunidade da Vila Torres.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square