• DePropósito Comunicação

Projeto de educação inclusiva oferece mentorias e capacitações para gestores e educadores


De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019, o Brasil tinha 17,3 milhões de pessoas com dois anos ou mais de idade com deficiência. Mais de 67,6% dessa população não possuía instrução e tinham o ensino fundamental incompleto, um percentual muito superior aos 30,9% das pessoas sem deficiência nas mesmas condições, constatou a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) feita em parceria com o Ministério da Saúde.


A pesquisa revelou que o índice de pessoas com deficiência com 18 anos ou mais que completaram o ensino superior é de 5% contra 17% de pessoas sem deficiência. Para reverter esse quadro, foi criado o Projeto Mais Educação: as diferenças que constroem, uma parceria entre a Ação Social para Igualdade das Diferenças (ASID Brasil), o Instituto BrasilAgro e a Secretaria Municipal de Educação de São Raimundo das Mangabeiras (MA).


Criada em 2022, a iniciativa promove o fortalecimento do papel das lideranças escolares e dos professores para fomentar a inclusão de pessoas com deficiência no ensino regular em São Raimundo das Mangabeiras. Dados do Censo de 2010 mostraram que apenas 311 pessoas com deficiência estavam estudando no período de um total de 6629 pessoas com deficiência na região. Por meio da sensibilização dos gestores, do fortalecimento da rede de inclusão na cidade e da disseminação de boas práticas inclusivas para pessoas com deficiência em instituições escolares, o projeto prepara a comunidade escolar para receber alunos com deficiência, proporcionando qualidade de vida e inserção efetiva na sociedade.


O Mais Educação possui duração de 18 meses e impactará 15 escolas por meio de capacitações de gestores e educadores sobre liderança, capacitismo, acessibilidade e tipos de deficiência para educar e trazer um olhar inclusivo para a comunidade escolar. “O Instituto está fazendo dois anos e estamos trabalhando várias temáticas na questão da educação. Selecionamos a ASID devido à expertise em atuação direta com pessoas com deficiência. Eles fazem essa formação, trazem conhecimento e soluções”, explica Thanny Hou, coordenadora de Responsabilidade Social do Instituto BrasilAgro.


Rede para disseminação de conhecimento


Para compreender o contexto educacional em São Raimundo das Mangabeiras, a ASID e o Instituto BrasilAgro visitaram as escolas e entrevistaram gestores das instituições, pessoas com deficiência e seus familiares. Os dados coletados foram transformados em um diagnóstico que permitiu o início das formações que terão profissionais especializados em educação inclusiva, além de compartilhar boas práticas de profissionais da região.


Após a conclusão desta etapa, os gestores participarão de encontros coletivos e individuais, desenvolvendo temáticas e ações de acordo com a necessidade das escolas. Esse acompanhamento ocorrerá presencialmente no território de São Raimundo das Mangabeiras. Há expectativas de que o Projeto Mais Educação prepare as lideranças para aumentar a inclusão dentro das escolas, inspirando a comunidade a receber cada vez mais alunos com deficiência.


Outro objetivo é construir uma rede de escolas que compartilhem informações entre si. “Quando visitamos as escolas, percebemos que muitas não sabem que aquilo que fazem é inclusão e que existem algumas práticas, mas elas não são nomeadas. Conforme o projeto avançar, veremos o impacto e a transformação que estamos causando na vida das pessoas”, completa Thanny.


Despreparo da comunidade escolar


Embora a educação inclusiva seja estabelecida pela Constituição Federal de 1988 e por legislações como a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e no Estatuto da Pessoa com Deficiência, existem muitos empecilhos para sua implementação. Entre eles, estão o desconhecimento sobre o tema, o despreparo da comunidade escolar e familiar e a falta de infraestrutura adequada para receber alunos com deficiência.


Apesar de o debate sobre inclusão ter aumentado nos últimos anos, o cenário educacional para pessoas com deficiência está longe do ideal. “O nosso país é muito grande e nós levamos em conta as peculiaridades de cada região do país para fomentar a inclusão da pessoa com deficiência, as personalizações são necessárias para garantir oportunidades. Toda pessoa com deficiência tem direito ao desenvolvimento, à educação, como a própria LBI (Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência) aborda. Portanto, a construção dessa rede escolar que acredita no potencial e oportunidade da pessoa com deficiência, pode ser um primeiro passo para mudanças de realidades”, afirma Isabela Bonet, CEO da ASID Brasil.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square