Pesquisadores brasileiros lançam plataforma de dados que permite prever desastres na costa marítima

October 31, 2019

Inédito no Brasil, Observatório do Mar é de acesso público e indica a tendência das correntes marítimas. Iniciativa é resultado de uma parceria entre EnvEx Engenharia e Consultoria, Universidade de Lisboa e Centros de Estudos do Mar da UFPR com recursos da União Europeia.


 

 

O impacto ambiental causado pelo derramamento do óleo que atingiu a costa do nordeste brasileiro poderia ter sido minimizado com o uso de tecnologia de dados. Com imagens de satélite e dados que são capturados e enviados por milhares de boias oceanográficas espalhadas pelo globo, além de modelos matemáticos, a partir de agora será possível monitorar o litoral brasileiro e prevenir ou minimizar esses e outros desastres. O Observatório Brasileiro do Mar (BSO) é uma plataforma inédita desenvolvida pela EnvEx Engenharia e Consultoria em parceria com pesquisadores do Centro de Estudos do Mar (CEM) da UFPR e da Universidade de Lisboa e financiamento da União Europeia e será lançada em Curitiba na próxima terça-feira (5), durante um workshop. Instituições públicas e privadas, nacionais e internacionais vão se reunir no evento aberto ao público que conta com apoio do Centro de Ciência e Tecnologia do Ambiente e do Mar (MARETEC) da Universidade de Lisboa (IST).


 

O Observatório Brasileiro do Mar (BSO) é inspirado em iniciativa semelhante que já funciona em território europeu. A partir da vivência que teve como pesquisador em Lisboa, Guilherme Franz, que é Doutor em Engenharia Ambiental, coordenou tecnicamente o projeto que adaptou a metodologia europeia à realidade brasileira. Indicadores de temperatura, salinidade, e velocidade das correntes poderão ser monitorados pela plataforma. “As aplicações são inúmeras, porque podemos pensar em aspectos hidrodinâmicos, como também de qualidade da água”, comenta o pesquisador. A riqueza de dados ofertados estará disponível gratuitamente para pesquisa científica e ensino. Além disso, setores econômicos ligados à pesca, à aquicultura e ao transporte portuário podem se beneficiar dos dados.

 

Segundo o professor da UFPR, Maurício Noernberg, coordenador geral do projeto, a plataforma representa grande avanço científico para a comunidade acadêmica brasileira, colocando o Centro de Estudos do Mar da UFPR no protagonismo, principalmente num momento de grande desenvolvimento da exploração do pré-sal no mar territorial brasileiro. “Essa ferramenta consegue traduzir na prática a importância do trabalho científico”, comenta.  Para o diretor da EnvEx, Helder Nocko, o maior benefício socioambiental é a abordagem preventiva e colaborativa da ferramenta. “Com esses dados disponíveis, podemos mapear a tendência das correntes e assim  prever, por exemplo, a rota que o aporte de plástico nos oceanos vai percorrer ou, qual será o fluxo de um acidente com derramamento de óleo”, explica. Além de prevenir desastres, a BSO permite estudos de datas retroativas e aprimora análises de impacto ambiental, já que realiza simulações.  A iniciativa é inédita por ser aberta, de acesso público e com imagens de satélite que permitem a visualização e observação de dados em detalhes. O piloto do projeto tem como prioridade mapear dados do litoral catarinense e paranaense. 


 

Serviço: Workshop Observatórios Costeiros no Brasil e no Mundo

Data: 05/11, terça-feira, das 8h às 18h.

Onde: Auditório FUNPAR - Rua João Negrão, 28 - Curitiba, PR

Entrada gratuita. 

Inscrições e programação:  https://bit.ly/2JBz6fo 

Mais informações: https://observatoriodomar.org/ 


 

Sobre o Observatório Brasileiro do Mar (BSO)

O Observatório do Mar (BSO) é um serviço de monitoramento costeiro que integra resultados de previsão obtidos através de modelos matemáticos (circulação global, meteorologia e ondas) para diferentes domínios espaciais, além de dados de satélite, dados de maré e ondas e posição de navios. O principal objetivo é contribuir para os gerenciamentos costeiro, de segurança marítima, recursos marinhos, além de previsão oceânica e de tempo, atividades de turismo, pesca, aquicultura, e pesquisa científica. Dentre os usuários do Observatório do Mar estão as indústrias de petróleo e gás, de aquicultura, energias renováveis e administração portuária. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a EnvEx Engenharia e Consultoria, o Centro de Estudos do Mar da UFPR e Centro de Ciência e Tecnologia do Ambiente e do Mar (MARETEC) da Universidade de Lisboa (IST), com financiamento da União Europeia por meio da Mercator.

Please reload

Posts Em Destaque

Por meio de videochamadas, grupo de palhaçaria profissional amplia área de atuação e chega a hospital de Cascavel

September 16, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags