Instituto Aurora promove caminhada em respeito ao Dia Mundial do Refugiado

June 26, 2019

 


“Uma caminhada sobre refúgio” acontecerá dia 29 de junho e tem o objetivo de ampliar vozes e romper com o preconceito sobre as pessoas vítimas de um deslocamento forçado por meio de suas histórias de vida

 

O Instituto Aurora realizará a “Caminhada sobre Refúgio”, no dia 29 de junho, às 9h. A passeata deve acontecer de forma silenciosa, em respeito e empatia ao Dia Mundial do Refugiado, que acontece no dia 20 de junho. Junto da entrega de panfletos,  voluntários vão conversar com pessoas nas ruas, para informar o objetivo da caminhada e contextualizar a atual crise migratória. O ponto de chegada será o Colégio Estadual Tiradentes, onde acontecerá colagem de cartazes como forma de sensibilizar os curitibanos sobre a causa da migração, conscientizá-los e estimular o acolhimento dos refugiados que vivem em Curitiba.

 

De acordo com os dados divulgados pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE) no relatório “Refúgio em Números”, o Brasil reconheceu, até o final de 2017, um total de 10.145 refugiados de diversas nacionalidades. O Paraná é o terceiro estado que mais recebe pessoas em situação de refúgio, representando aproximadamente 10,8% dos que chegam no Brasil. Além disso, 41% dos refugiados já passaram por algum tipo de discriminação, seja xenofobia, racismo ou LGBTfobia, segundo dados da ACNUR, agência de refugiados da ONU.

 

A diretora-executiva do Instituto Aurora, Michele Bravos, comenta que a ação nasceu com o intuito de gerar debate e sensibilização a respeito da atual crise migratória. “A caminhada tem como objetivo aproximar a população curitibana desse tema e de pessoas que passam pela migração forçada. Queremos demonstrar que se tivermos mais informação sobre o assunto e conhecermos as histórias dessas pessoas, os preconceitos podem ser rompidos. A partir de uma ruptura de preconceito, a sociedade pode se engajar mais no acolhimento dessas pessoas”.

 

A crise migratória provocada pela guerra na Síria já é considerada a pior desde a que ocorreu em decorrência da Segunda Guerra Mundial, segundo a ONU. Sabendo disso,  os cartazes que serão colados no muro do Colégio Tiradentes são elaborados por Myria Tokmaji, designer gráfica síria que veio para o Brasil em 2012 em busca de refúgio.

 

O Instituto Aurora tem o apoio da Universidade Federal do Paraná e está aberta a novos parceiros institucionais que queiram colaborar com a ação. As pessoas que quiserem participar da passeata, deverão ir de roupas pretas e levar uma mochila ou mala pequena, simbolizando o deslocamento forçado dos refugiados. Os interessados devem se inscrever pelo link:  bit.ly/caminhada-participante.

 

 

Serviço

Uma caminhada sobre refúgio

Data: 29/06

Local: início na rua XV de Novembro (em frente ao relógio da Praça Osório)

Hora: concentração às 9h

Link de inscrição:  bit.ly/caminhada-participante

 

 

Sobre Instituto Aurora

Com atuação desde 2017, o Instituto Aurora tem como objetivo contribuir para compreensão de nossa humanidade comum, por meio de diálogos de paz, agindo em duas frentes de atuação: (I) Programa de Empoderamento, com ações voltadas às minorias políticas, no qual trabalha o fortalecimento de identidades; e (II) Programa de Educação em Direitos Humanos, no qual realiza atividades com a sociedade em geral com o objetivo de transformar o senso comum sobre o que são direitos humanos e, assim, promover espaços livres de discriminação. O Instituto Aurora acredita que a arte é a força para abordar esse grande tema, pois possui uma linguagem que se conecta com as pessoas, sensibiliza e alcança transformações efetivas.

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Por meio de videochamadas, grupo de palhaçaria profissional amplia área de atuação e chega a hospital de Cascavel

September 16, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags